Chávez deixa imagem de "pai dos pobres" até nos EUA


No país, o líder venezuelano era reconhecido pelo incetivo aos programas de ajuda aos mais pobres através de doações de óleo diesel


REUTERS/Jorge Silva
Neste caso, Chávez contava com a colaboração de Joe Patrick Kennedy II, filho do carismático Robert F. Kennedy e principal articulador da organização Citizens Energy Corporation (CEC), que desenvolvia um programa de doação de óleo diesel para ser usado na calefação de centenas de famílias e abrigos em todo o país.

Desde 2005, através da companhia petrolífera Citgo e de Joe Kennedy - que fundou a CEC em 1979 para fornecer calefação barata às famílias da gélida região da Nova Inglaterra -, cerca de 2 milhões de americanos, em mais de 25 estados, receberam 860 milhões de litros de óleo diesel por um valor de US$ 465 milhões.

Em declarações à Agência Efe, Kennedy assegurou que Chávez "se preocupou profundamente com a falta das necessidades básicas entre os menos favorecidos na Venezuela e em outros países no mundo. Era como um pai dos pobres".

"Graças à liderança do presidente Chávez, cerca de 2 milhões de pessoas nos EUA receberam assistência gratuita de calefação. Nossas rezas se somam a do povo venezuelano, a de sua família e a de todos os que receberam o calor de sua generosidade", afirmou Kennedy.

A Citgo, que é 100% da estatal venezuelana PDVSA desde 1990, articula esse auxilio através de seus vários programas de ajudas sociais, que, inclusive, não deixam nem os EUA de fora.

Fernando Garay, porta-voz da Citgo, indicou à Agência Efe que Chávez "deixa um grande legado de ajuda aos menos privilegiados e de promoção da justiça social, valores que ultrapassam fronteiras".

[ página principal ] [ ver mensagens anteriores ]
Meu Perfil
BRASIL, Homem, de 36 a 45 anos, Informática e Internet, Arte e cultura
Yahoo Messenger -